Últimas indefectivações

domingo, 11 de abril de 2021

Grande exibição


"Antevia-se uma deslocação revestida de enorme dificuldade, em função do excelente percurso que o Paços de Ferreira fizera ao longo do Campeonato, nomeadamente no seu reduto, em que vencera nove dos 12 jogos realizados, incluindo frente a FC Porto e Braga.
Ciente do valor do adversário, a nossa equipa entrou no jogo focada na obtenção dos três pontos, apresentando-se, desde o minuto inicial, com o intuito de chegar o mais rápido possível à vantagem. 
Esta postura foi sublinhada e enaltecida por Jorge Jesus na conferência de imprensa: “O Benfica entrou forte no jogo”, acrescentando que, “aos quatro minutos, ainda houve uma grande penalidade sobre o Luca Waldschmidt”, ressalvando que a menção só foi feita porque o Benfica ganhou a partida.
Se é verdade que, em tese, a superioridade numérica representa uma vantagem, não menos o é que tal carece de comprovação no decurso da partida, algo que a nossa equipa fez com distinção.
O triunfo por 0-5 foi, em termos absolutos, o melhor resultado da época. Tratou-se da sétima vitória consecutiva em competições oficiais, a sexta seguida na Liga NOS, perfazendo a melhor série na edição atual do Campeonato. “Foi um Benfica confiante, tranquilo e seguro”, resumiu o nosso treinador.
Os cinco golos marcados refletem o bom aproveitamento das muitas situações de golo criadas. Mérito para a equipa no seu todo, o que não nos coíbe de destacar o desempenho de Seferovic, autor de dois golos e duas assistências, a última das quais para Darwin, em que o suíço, ao invés de procurar o hat-trick que coroaria uma exibição de luxo, preferiu servir o colega de posição.
Seferovic soma agora 20 golos em competições oficiais na presente temporada, já bisou em seis partidas, igualando o seu melhor registo, neste capítulo, numa temporada ao serviço do Benfica. Chegou aos 63 golos de águia ao peito em jogos oficiais, o que o coloca na 36.ª melhor posição do ranking de goleadores do Benfica.
Olhando para a outra baliza, constata-se que a folha limpa num desafio voltou a ser conseguida, sendo já sete os jogos seguidos na Liga NOS sem qualquer golo sofrido. Em toda a história benfiquista na principal competição nacional, esta série incólume só foi superada três vezes.
Nota ainda para o apoio dos benfiquistas no percurso da equipa para o estádio dos pacenses. Jesus fez questão de agradecer e confessou-se nostálgico: “Já não estava habituado a estas receções dos adeptos à equipa. Claro que não foi no estádio porque não podia ser, mas foi nas estradas e, principalmente, na nossa chegada a Paços de Ferreira. Fez-me lembrar os outros anos em que estive aqui no Benfica. Para eles, muito obrigado!”
Agora a nossa equipa já só pensa em vencer o confronto com o Gil Vicente, agendado para o próximo sábado, dia 17, às 18h00, na Luz. Não se esperam facilidades por parte de um adversário que se apresentará, por certo, muito motivado para contrariar as nossas pretensões à vitória. Sabemos que os comandados de Jorge Jesus tudo farão para conquistarem os três pontos.
De Todos Um, o Benfica!"

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!